quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Vídeo-Documentário discute a anencefalia

Com um tema denso e desconhecido da maioria das pessoas, um grupo de estudantes da Universidade IMES em São Caetano do Sul, conseguiu prender a atenção das mais de 30 pessoas que assistiram a apresentação de uma prévia do vídeo-documentário “E agora mãe”. O trabalho que foi exibido em uma das salas da própria instituição de ensino apresentou de forma clara e objetiva a anencefalia. Isso mesmo anencefalia, que é um defeito na formação do feto que causa a ausência do cérebro.

Um feto anencéfolo, não pode sobreviver fora do útero da mãe por muito tempo. Serão algumas horas, dias, semanas e no máximo meses, mas com uma vida totalmente artificial. E esta é a grande questão do “E agora mãe”. Qual a atitude de uma mulher que sabe que seu filho, assim que nascer não terá muito tempo de vida?
Utilizando 5 depoentes que vivenciaram esta experiência e oito especialistas no assunto, o trabalho de conclusão de curso dos alunos de jornalismo, aborda a legalidade do aborto para esses casos e como diminuir as possibilidades de uma mãe vir a ter um filho anencéfalo.

No caso do aborto, o grupo preferiu não polemizar muito o assunto e para isso deixou de lado opiniões de lideres religiosos. O documentário foi dividido em três blocos (O que é?, Direito de Escolha e Prevenção) e será apresentado na íntegra no mês de novembro no teatro da Universidade IMES.

Thiago Magnani

Um comentário:

Prof. Arquimedes disse...

Belo texto, ótimo começo, mas faltou a paternidade do documentário.