terça-feira, 21 de agosto de 2007

Histórias de uma ditadura militar

Repressão policial, legislação autoritária, manipulação da opinião pública e torturas. Esta foi a ditadura militar no Brasil. Muitas pessoas viveram no exílio durante esse tempo, como José Dirceu, Gilberto Gil e Caetano Veloso.



Porém os “anos de chumbo” não foram implacáveis apenas com faces conhecidas do grande público, mas também com anônimos e pessoas comuns. Mostrar como foi o exílio desses “desconhecidos” é o objetivo de um documentário produzido por alunos do quarto ano de jornalismo da Universidade Imes, em São Caetano do Sul.


“Queremos dar um destaque para as memórias pessoais dos entrevistados, que foram pouco investigadas. Além disso, vamos mostrar as mumudanças que ocorreram na personalidade dessas pessoas”, afirma Robson Conceição, diretor do documentário. Segundo ele, o vídeo – que tem 25 minutos – conta a história de seis exilados políticos em Cuba e na França. “Além disso, mostraremos como foi o relacionamento dessas pessoas com suas famílias durante o exílio”, completa.


O vídeo mostra histórias como a da socióloga Ana Corbisier, que ficou seis anos em Cuba e teve que abandonar os dois filhos, um de quatro e outro de sete anos. A socióloga ainda morou no Brasil durante quatro anos com identidade falsa.Com previsão de lançamento para outubro deste ano, o documentário promete mostrar a história da ditadura de um jeito diferente, sob a ótica de quem “sentiu na pele” os horrores desse período negro da história do Brasil.

Rodolpho Salles

Um comentário:

Prof. Arquimedes disse...

Bom texto. Acertar "mumudanças"...