quarta-feira, 22 de agosto de 2007

‘Exílio’ é tema de trabalho de conclusão de curso no IMES








Por Renata Cattaruzzi

Tempos difíceis em que a Ditadura Militar prevalecia e quem se opunha ao AI-5 era perseguido, torturado e exilado do país. Este é o pano de fundo do trabalho de conclusão de curso dos alunos do 4º ano de Jornalismo da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, que apresentou uma prévia da produção em coletiva de imprensa realizada na última terça-feira, 14 de agosto, na Universidade.

O objetivo do vídeo-documentário apresentado é mostrar ao público as histórias de exilados desconhecidos da mídia. Uma das personagens é o da socióloga Ana Corbisier que permaneceu durante 6 aos em Cuba e 4 no Brasil, com identidade falsa, abandonando os filhos, de 4 e 7 anos. Quem também conta a história de um passado cheio e marcas é Samuel Iavelberg, que quando saiu do Brasil ainda era um estudante colegial e mais tarde se tornou correspondente internacional da agência francesa Gamma.

Um dos pontos altos do vídeo, que está sendo produzido pelos alunos Robson Conceição, Carolina Pontes, Iara Fontinelli, Rafael Lopes, Karine Aleixo, Camila Coutinho e Daniele Busatto, é a afirmação dos depoentes de que o exílio modificou suas personalidades e a maneira como enxergam o mundo.

A produção ainda não tem nome definido, mas as duas opções são “Canções – Outras histórias do exílio” ou “Dos filhos deste solo – Outras histórias do exílio”. O documentário poderá ser visto na íntegra em outubro, no Anfiteatro do IMES.

Um comentário:

Prof. Arquimedes disse...

A autora poderia ter usado informações novas dadas durante a coletiva, em sala.