sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Na rua, na chuva...


Por Danilo Gonçalves

Já dizia a música “(...)menino de rua eu te conheço”. Mas, será que conhecemos mesmo a história de quem não tem um lar? Ou melhor, tem, a rua. Foi pensando nisto que seis meninas, estudantes do quarto de ano de jornalismo da Universidade Imes, em São Caetano, idealizaram um documentário de televisão, para mostrar o quanto moradores de rua da grande metrópole São Paulo, vulgarmente conhecidos como mendigos, sofrem.

O documentário Minha Rua, Minha Casa teve seu pré-lançamento na última terça-feira (21). Durante apresentação, as idealizadoras do projeto falaram sobre a situação de moradores de rua em São Paulo e quais as possíveis alternativas reais a este povo excluído.

Dados da última pesquisa realizada pela FIPE (Federação Instituto de Pesquisa Econômica), em 2003, mostram que são cerca de 10,4 mil os moradores de em São Paulo. Minha Rua, Minha Casa vai relatar a história de alguns homens, que representam quase 85% desse número. Discriminados ou não, muitos quase indigentes, são pessoas qualificadas, com faculdade e muito mais.

O protagonista de Minha Rua, Minha Casa é Tião, que um dia já teve nome e sobrenome – Sebastião Nicomedes de Oliveira, de 38 anos. Desde 2003, seu Tião vive em situação de rua. Não, ele não é considerado um mendigo, mas sim em situação de rua, já que vive passa as noites em albergues e casas assistenciais.

Depois de ter sua vida mudada, a princípio por um acidente de trabalho, Tião não encontrou mais sua oficina, seus equipamentos e muito menos seus amigos. Sem opções e perspectivas de vida, foi “viver” na rua.

Solitários, os moradores de rua terão vez no documentário Minha Rua, Minha Casa que será lançado na semana de 16 a 22 de outubro, também na Universidade Imes.

Um comentário:

Prof. Arquimedes disse...

Parabéns, texto muito bom!