sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Onde está o cidadão?


Moradores de ruas enfrentam tudo sozinhos

Na cidade, segunda maior metrópole do mundo, segunda maior circulação de helicópteros, apenas perde para Nova York, a capital Paulista, campeã também em exôdo rural, apresenta falta de moradia e uma questão maior da sociedade a exclusão social e falta de oportunidades para pessoas em situação de rua medrosamente chamadas "moradores de ruas", mendigos e os derivados de uma sociedade que permite trabalho de canavieiros, ganhando seu "pão de cada dia" em troca de uma mão de obra, que em dez anos, os incapacitam, e, em troco disso cortam "12" toneladas por "peão" ao dia!

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), do grupo que se formará ao final deste ano (2007), apresenta o seu Vídeo documentário "Minha rua, minha casa", que é baseado na estória de pessoas que perderam tudo e foram parar nas ruas.

Exemplo de um dos 12 mil casos de São Paulo e que (de acordo com o Mapa apresentado às alunas integrantes do grupo, na Prefeitura de São Paulo, calculado no ano de 2003), ou seja, algo que quase ao final do ano de 2007 não está atualizado. Será que não há interesse do cidadão que paga os impostos, e tem a oportunidade de ter o quentinho do seu lar, se preocupar com quantas pessoas exitem nas ruas dessa Metrópole, que infelizmente tem seu capital concentrado em uma pequena parcela da população, pode virar o caos?! (Buuú) Depois, porque sou assaltado, quanta violência, e o meu papel, qual é?

“Lembre-se de que o suicídio é um fator social, ou seja, causado pela sociedade” de acordo com um dos grandes sociólogos da humanidade, Émile Durkheim.

Por que o IBGE (Instituto Brasileiro de Geográfia e Estatisticas), e a Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS), e os Sindicatos, como exemplo, a CUT (Central Única dos Trabalhadores), junto com o Governo Federal, e com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio Econômicos) não fazem esse levantamento, para apresentar à sociedade? É esse o limite da margem imaginária, dessas pessoas que vivem em situação de rua e não são nem contabilizadas.

Um comentário:

Prof. Arquimedes disse...

O texto está confuso e o primeiro parágrafo muito truncado. TCC de onde? Quem fez? Talvez usar a forma direta - o bom e velho lead- tone seu texto mais claro. E a apresentação em sala, nada?