terça-feira, 16 de outubro de 2007

Religiosos por opção

O mundo evangélico atrai cada vez mais fiéis no Brasil

Com base nos dados divulgados pelo IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, de que em nosso país 125 milhões de fiéis são evangélicos e que o mercado religioso cresce cada vez mais com uma movimentação de R$ 500 milhões, alunas do quarto ano de jornalismo da Universidade IMES, em São Caetano do Sul, investiram na idéia de desenvolver um livro reportagem que trouxesse em linguagem literária essa questão polêmica.

Temas como relacionamento amoroso, familiar, comportamento, sexualidade, drogas e consumismo fazem parte dos assuntos tratados no livro reportagem: “O público jovem foi o escolhido para tratar dessa discussão pelo fato de participarem de todos os movimentos na Igreja. Atualmente muitos jovens querem buscar outras coisas, coisas novas, e sempre querem mudar”, explica Priscila Bueno uma das idealizadoras do trabalho.

O personagem escolhido pelas quatro estudantes que estruturaram o livro reportagem sobre os jovens religiosos é Rodrigo, 21 anos. “Fizemos várias entrevistas e pesquisas, e procurávamos alguém que não usasse a escolha da religião como fuga, e o Rodrigo realmente escolheu viver isso”, conta Noemi Rocha também idealizadora do trabalho.

O grupo relatou que o jovem escolhido por elas, teve grande dificuldade para deixar de falar palavrão, teve que passar a barreira de ter escolhido uma religião diferente da adotada por sua família, e quando começou a namorar, ficou um ano e meio sem tocar a namorada: “O primeiro contato físico que eles tiveram foi quando o irmão do Rodrigo morreu e ela o abraçou. Deve ser difícil essa situação entre tantas outras que ele passou porque geralmente os filhos seguem a religião dos pais, e no caso dele, ele mudou e se deparou com uma realidade totalmente diferente. De repente não se pode mais ir à alguns lugares, não se assiste mais TV, vai somente para baladas Gospel e a vida dele passa a ser só isso”, relata Noemi.

O intuito do trabalho é que a partir da história de vida deste jovem, sejam inseridos dados estatísticos e números que revelem a crescente em diversos aspectos do universo Evangélico. O grupo relata que a principal dificuldade enfrentada por elas foi a tão exigida no mundo do jornalismo, a imparcialidade. Por conta disso, as estudantes que escreveram todo o conteúdo do trabalho juntas, afirmam que o leitor irá tirar as próprias conclusões sobre o tema.

Caroline Longue Terzi