sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Viver em clausura, uma opção


Por Renata Cattaruzzi

Rádio-documentário é a mídia escolhida por oito estudantes do 4º ano de jornalismo da Universidade Municipal de São Caetano do Sul – Imes, para conclusão do curso que se encerra no fim deste ano. Os alunos/produtores Aline Teixeira, Danilo Gonçalves, Karin Dalle, Kelly Lira, Larissa Florêncio, Leandro Amaral, Rafael Munhoz e Thiago Dias apresentaram na última terça-feira (11/9), uma prévia do documentário “Do outro lado muro – A clausura nas religiões”, abordará o tema de uma maneira diferente, unindo, em uma série de reportagens especiais divididas em cinco capítulos, mostrando relatos de representantes de diversas religiões, e não apenas uma.

De acordo com a pesquisa dos jovens jornalistas, além do já conhecido Catolicismo, mais cinco religiões possibilitaram clausura no País: Anglicanismo, Hinduísmo, Budismo, Ortodoxismo e o Candomblé. “Esse tema é sempre relacionado ao catolicismo, e não há produções jornalísticas que tratassem do assunto, mas sobre a visão de várias religiões”, explica o grupo.

Um dos depoentes é o jovem Danilo Toledo, que aos 17 anos abandonou sua rotina para enclausurar-se no mosteiro de São Bento. Mas, três anos mais tarde, Toledo não resistiu aos sacrifícios e voltou à correria do dia-a-dia.

Ao ser questionado sobre a escolha da mídia, o produtor Leandro Amaral conta: “Escolhemos fazer o trabalho em rádio pela viabilidade. Entrevistamos 29 pessoas e pretendemos oferecer nosso documentário em grandes empresas radiofusoras.”

Entre as dificuldades encontradas pelo grupo estão: bibliografia sobre o tema, distância dos entrevistados e principalmente a seleção de sonoras na hora da edição.

Um comentário: