sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Jornalismo Literário é nova opção para público cativo


Na última terça-feira dia 25 de setembro, o grupo composto por Caio Bruno, Carla Quintino, João Kawakami, Renata Cattaruzzi, Rodolpho Salles e Silvia Dalpicolo apresentou uma proposta de revista com texto em formato literário.

Logo de cara, o grupo se identificou e opinou pelo trabalho voltado para a literatura. Foi uma maneira de homenagear os detalhes precisos dessa linguagem. A intenção é apresentar matérias focadas para o lado humano com fotos expressivas.

Durante a explicação sobre o tema o integrante Caio Bruno fez algumas citações sobre outras revistas do mesmo gênero.
As características apresentadas foram de um new journalism, reportagens aprofundadas. A revista é composta por 13 editorias, 10 matérias, um ensaio fotográfico, um perfil e uma crônica. O tema do ensaio será “Construções antigas e deterioradas”.

Segundo Caio o grupo fotografou vários lugares do centro velho da cidade de São Paulo. Logo a personalidade escolhida do perfil foi Paulo Machado de Carvalho filho.

O objetivo é trazer a literatura aos textos e oferecer uma leitura complementar às informações corriqueiras como por exemplo: Imigrantes em São Paulo e sobre necromaquiadores. Marcus Oliveira justificou o trabalho pelo número menor de publicações sobre o gênero.
Quanto às dificuldades, o grupo apresentou as seleções de pautas, as fontes de difícil acesso, agenda para conciliar os integrantes, a finalização, diagramação e fechamento da revista.

Tinham uma preocupação de não ficarem presos ao rótulo da Revista Realidade, na qual receberam a sugestão na pré-banca de mudar de Nova Realidade para Revista Retratos.

Logo em seguida, Caio mostrou um preview de algumas páginas da revista já prontas. “Os detalhes foram bem expressivos nos textos” conta Renata Cattaruzzi. A apresentação do grupo foi finalizada com perguntas e elogios.

3 comentários:

Marcus disse...

Gláucia,
como sempre escrevendo ótimos textos. Muito obrigado pelos elogios ao projeto e parabéns pelo texto.
bjossss

Caio Bruno disse...

Bravo, Gláucia!

Prof. Arquimedes disse...

Muito bom!