quarta-feira, 26 de setembro de 2007

25 de março: existe vida por trás do paraíso das compras


Ela é uma das ruas mais conhecidas do centro de São Paulo. Lá as barracas de camelôs disputam espaço com as muitas lojas que vendem praticamente de tudo e o melhor: com preços mais em conta. Estamos falando da famosa Rua 25 de março, considerado o maior centro comercial a céu aberto da América Latina.
Não tem como falar da 25 e não mencionar os camelôs disputando aos gritos quem consegue vender mais, a multidão de pessoas que passam as pressas com sacolas de compras nas mãos, o entra e saí das lojas, o “empura-empurra”, o som das buzinas dos carros, que se misturam com a gritaria das pessoas, enfim o tumulto e a agitação do paraíso das compras.
Mas o local que pra uns só servem para passear, gastar dinheiro e se divertir, para outros servem como residência. Isso mesmo, existem pessoas que moram na tão famosa 25 de março. Mas como será o dia-a-dia desses moradores?
Foi pensando nisso que o grupo formado por estudantes do último ano de Jornalismo da Universidade Imes em São Caetano do Sul decidiu produzir o rádio-documentário “Eu moro na 25 de Março”, que foi apresentado em coletiva nesta última terça feira (18).
O grupo Sintonia formado pelos estudantes Fabrício Bomfim, Kátia Lopes, Melina Cardoso, Priscila Marques, Thaiz González, Thiago Francisco e Thiago Magnani pretende revelar histórias curiosas, contar algumas dificuldades e até facilidades vividas por esses moradores.
Os estudantes afirmam que não encontrar material que falasse sobre o assunto acabou entusiasmando ainda mais o grupo a se interessar e levar a idéia a diante, mas eles também confessaram que ao mesmo tempo isso também foi motivo de dificuldades.
Para completar as histórias destes tão inusitados moradores, o documentário traz ainda depoimentos de historiadores, comerciantes e até políticos.
O rádio-documentário “Eu moro na 25 de março” terá sua estréia no final de outubro na própria universidade.


por Larissa Florêncio

Um comentário: