sexta-feira, 14 de setembro de 2007

As diversas formas de viver em clausura

Se encontrar na clausura dentro de seis religiões é o que aborda a série de reportagens especiais "Do outro lado do muro – A clausura nas religiões"
Criticar a visão que a maioria dos meios de comunicação abordam quando o tema é clausura, proporcionou à um grupo de alunos do quarto ano de jornalismo da Universidade IMES, desvendar entre seis religiões (Anglicanismo, Hinduísmo, Budismo, Ortodoxismo e Candomblé) as diversas formas de enfrentar o recolhimento.
De acordo com os estudantes, o foco do tema sempre é relacionado ao catolicismo e não há produções jornalísticas ou literárias que trouxessem à tona o tema com diversas religiões. Os produtores ressaltam que outro objetivo do trabalho é acrescentar informação.
Para realizar o trabalho, os integrantes do grupo afirmam que se perguntaram por diversas vezes o que a clausura significava para cada um deles. Um dos produtores da série de reportagens especiais, Danilo Gonçalves, relembra que ele e os demais integrantes tiveram que participar dos rituais para ajudar a encontrar a resposta: “Foram muitas histórias, mas participando de um ritual de candomblé, o pai de santo simplesmente arrancou a cabeça de uma pomba. Para eles isso era normal, mas da mesma forma que eu me senti chocado, acredito que essa é a religião também vai impactar os ouvintes”.
O também produtor da série, Leandro Amaral, acredita que realizar o gonzo jornalismo, caracterizado pelo fato do jornalista participar da ação narrada, proporciona aos participantes conhecer os motivos que levam as pessoas a praticar os ritos. Leandro relembra aos participantes do evento realizado na última terça-feira, que o fato de transmitir algo que é considerado íntimo, como é a clausura, retoma o princípio característico do rádio: “O rádio disponibiliza alcance e emoção, mexe com o imaginário das pessoas”.
O grupo realizou três tipos de pesquisa: a primeira, detectando todas as religiões do mundo. Na segunda, todas as religiões que praticam a clausura, e na terceira, todas as existentes no território brasileiro.
A série de reportagens especiais é dividida em cinco capítulos que tratam de expor a clausura, a vocação, rotina, alegrias e desafios e um balanço do ritual.
Com esse formato e o trabalho de conclusão de curso finalizado, o grupo pretende exibir o programa em rádios como CBN e Bandeirantes. Já que de acordo com os estudantes a série não tem cunho religioso, somente um misto de curiosidade das práticas relacionadas à religião.
A série exibida na íntegra será realizada na segunda quinzena de outubro.
Caroline Longue Terzi

Um comentário:

Prof. Arquimedes disse...

Bom texto, mas não usamos crase antes de masculino.