terça-feira, 25 de setembro de 2007

UMA RUA QUE ABRIGA MISTÉRIOS

Alunos de jornalismo realizam trabalho sobre moradores da Rua 25 de Março


Você já se imaginou morando em uma rua lotada de pessoas durante todos os dias da semana, e que movimente 10 bilhões de reais ao ano por meio de seu comércio que contém 1269 lojas oficiais?
Pois essa é uma realidade vivida por muitos moradores da Rua 25 de Março.
Existem diversas pessoas que moram sob as dezenas de barracas e camelôs que compõem juntamente com lojas, lanchonetes e restaurantes o maior shopping a céu aberto da América Latina, e é comum o desconhecimento por parte de freqüentadores e até mesmo lojistas, que existam moradores nessa região.


Com o objetivo de apresentar personagens até então desconhecidos pela grande maioria da população e mostrar que a Rua 25 de Março não é composta apenas por barulho e lojas, alunos do 4º de Jornalismo da Universidade IMES, de São Caetano do Sul, desenvolveram como Trabalho de Conclusão de Curso, um rádio documentário com o tema “Eu moro na 25 de março”. Para o desenvolvimento do projeto, foi realizada uma pesquisa intensa sobre o tema, e não foi encontrado nada a respeito dos moradores que compõem uma das ruas mais comerciais do país.

O foco principal do projeto é mostrar as dificuldades, facilidades e curiosidades de se morar em uma rua tão movimentada, desde possuir fácil acesso, por se localizar no centro da cidade, até não possuir um supermercado ou hospital para atender as necessidades dos moradores.
Para a componente do grupo Melina Cardoso, componente do Grupo Sintonia, produtor do projeto, foram usadas fontes de todos os gêneros para compor a pesquisa: “Nos baseamos em informações de moradores da região e até nas dos lixeiros, que por sinal nos passaram diversas delas”. Além disso, foram utilizadas como fonte de pesquisa, para o rádio documentário também, , ex-moradores, historiadores, políticos, comerciantes da região e representantes da área de saúde, segurança e assistência social.

O rádio documentário “Eu moro na 25 de Março” foi apresentado aos outros alunos do 4º ano de Jornalismo e para professores do curso no Campus I da Universidade IMES. No mês de Outubro haverá uma nova apresentação para a banca examinadora, formada por professores que irão avaliar o projeto, além de ser aberto a toda comunidade.



Marcus Oliveira


Um comentário:

Prof. Arquimedes disse...

Belo texto, mas uma dúvida:
No mês de Outubro... há outra coisa chamada outubro que não seja mês? Olha a redundância...