terça-feira, 25 de setembro de 2007

“Eu moro na 25 de Março” é tema de rádio-documentário




Quando você escuta alguém dizer sobre a Rua 25 de março o que lhe vem à cabeça? Camelôs, Cd’s, DVD’s, muita, muita gente circulando, fazendo compras e muito barulho, certo? Em partes. A mais famosa rua de comércio da América Latina tem tudo isso, sim, mas também é, por incrível que possa parecer, uma rua residencial.

É isso que o rádio-documentário “Eu moro na 25 de Março” vai mostrar. Produzido por jovens jornalistas, que encerram o curso este ano, na Universidade Municipal de São Caetano do Sul – Imes, teve sua pré-estréia na última sexta-feira, (14/9) às 21h, no Campus I da universidade.

O trabalho tem o objetivo de apresentar algumas pessoas que moram na “25” e o grupo utilizou, como metodologia de pesquisa, muita leitura e incessantes visitas ao local. “Nós procuramos em trabalhos acadêmicos, livros, arquivos de jornais e outros veículos de comunicação e não encontramos nada que falasse sobre o tema, e isso nos aguçou ainda mais”, diz Melina Cardoso, uma das produtoras.

Além dos moradores, serviram como fontes desta pesquisa, ex-moradores, moradores de rua, historiadores, políticos, comerciantes e representantes da área da saúde, segurança e assistência social. O grupo ressaltou ainda, durante a coletiva, que o foco principal é relatar as dificuldades e curiosidades de se morar numa rua que movimenta com seu comércio frenético, R$ 10 bilhões ao ano.

Renata Cattaruzzi