terça-feira, 25 de setembro de 2007

25 de Março: muito mais do que uma rua comercial


Por Sílvia Dalpicolo

Lojas de diversas especialidades, camelôs, produtos importados, entre outros. O comércio é mesmo o que torna a 25 de Março famosa. Mas alguém já se perguntou se existe alguém que more na rua? A resposta é sim, e o tema se tornou o trabalho de conclusão de curso dos alunos do 4º ano de Jornalismo da Universidade Municipal de São Caetano do Sul (IMES), cuja prévia foi apresentada na última terça-feira, 18 de setembro.

O rádio-documentário tem o objetivo de mostrar um lado desconhecido da rua paulistana, o de seus moradores, por meio de muitas pesquisas e incessantes visitas ao local. Por se tratar de um assunto inédito o grupo encontrou dificuldade em encontrar material para o projeto.
“Nós procuramos em trabalhos acadêmicos, livros, arquivos de jornais e outros veículos de comunicação e não encontramos nada que falasse do morador da 25 de Março e isso só aguçou ainda mais o grupo”, conta Melina Cardoso, uma das integrantes.

A produção conta a história da rua, desde a época em que era apenas um trecho do leito do rio Tamanduateí até os dias atuais, com curiosidades e dificuldades enfrentadas pelos moradores. O trabalho ainda conta com depoimentos de historiadores, políticos, comerciantes, seguranças e assistentes sociais.

“Eu Moro na Rua 25 de Março”, de autoria dos alunos Melina Cardoso, Kátia Lopes, Thaiz Gonzáles, Priscila Marques, Fabrício Bomfim, Tiago Francisco e Thiago Magnani, será exibido na íntegra em outubro, no Anfiteatro do IMES.

Um comentário: