terça-feira, 11 de setembro de 2007

VIAGEM NO TRILHO DO TEMPO

A arquitetura, o clima, a localização, o barulho da natureza e a tranqüilidade incomparável fazem da pequena vila Paranapiacaba um lugar encantador. A Vila foi tombada pela CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo) em 1987 e pertencente a cidade de Santo André foi tema da apresentação de TCC na última terça-feira.

A equipe de jornalistas produziu um vídeo-documentário com o objetivo de mostrar a importância e a influência que ferrovia teve para a região. Trazendo uma reflexão para a história e a decadência da ferrovia. O documentário vai contar com nove depoentes, “encontrado com muito custo” afirma Diego Fuzo. Os moradores em grande maioria tem vergonha de dar entrevistas e outros não querem porque já deram entrevistas em outros momentos e os estudantes não lhe mostraram o produto final.

Os moradores demonstram insatisfação pelo resultado que se deu com o passar do tempo, “depois da privatização, nós estamos aqui, bem abandonados” conta Francisca Cavalcante de Araújo. Em outra situação veremos o ex-ferroviário Milton Miranda orgulhoso por ter os três filhos trabalhando na CPTM (Companhia Paulista de Transporte Metropolitano) e outro morador, Benedito de Oliveira Souza reclama pois seus filhos não tiveram a oportunidade de seguir sua carreira.

Por fim o vídeo também vai mostrar o rumo que a vila tomou no turismo ecológico. O vídeo-documentário recebeu o nome de “Estação Final: Paranapiacaba”. Assisti-lo em Outubro será um convite para visitar a vila. O grupo esclarece que muitos de nós, moradores da região, nunca tivemos curiosidade ao menos de se informar sobre a vila rica em história.
Elaine Boaventura

Um comentário:

Prof. Arquimedes disse...

Acertar: O documentário vai contar com nove depoentes, “encontrado com muito custo” afirma Diego Fuzo.

Bom texto.