segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Só um?




Como definir em uma palavra o fato de gravar partidas de futebol por mais de cem horas e registrar apenas um gol? Não me ocorre outra a ser a comumente usada azar. “Todo jogo que nós íamos ficava no zero a zero”, relatou Luiz Prudêncio Júnior, durante apresentação do vídeo Futebol de Várzea – Futebol amador e seus personagens, na última terça-feira, 19/08, na Universidade de São Caetano do Sul (USCS).

O vídeo foi produzido e apresentado por Júnior e um grupo de alunos como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) em 2007, quando a instituição ainda era registrada como IMES. Tem aproximadamente 20 minutos e conta a história de craques do futebol anônimos para o grande público, mas famosos nas periferias das cidades do ABC na época em que jogavam.

“Tivemos que repetir o gol um monte de vezes”. Tudo bem que nem todo o tempo foi dedicado a registrar imagens dos jogos, já que o grupo também tinha outros objetivos. Não fosse assim, seria o mesmo que assistir a mais de 60 jogos sem gols. Aturei quatro do Corinthians no Paulistão desse ano e já foi difícil. Quanto azar heim Júnior! Já pensou se o documentário fosse sobre basquete? Com um ‘pé frio’ desses o placar final ficaria mais parecido com o de uma partida de futebol americano...

DIONES DIAS SOARES

Um comentário:

Prof. Arquimedes disse...

Texto leve e bem-humorado!