segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Ex-alunos da USCS passam dicas para o TCC de jornalismo




A Universidade Municipal de São Caetano do Sul –USCS recebeu dia 14 de agosto, quinta-feira, os recém-formados no curso de jornalismo, que de acordo com o professor Arquimedes Pessoni, tiveram a melhor apresentação na banca de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso)em 2007. Devido ao projeto ter recebido nota 10, Eduardo Chaves e Déborah Silva, dois integrantes da equipe, foram convidados a contar para os alunos do 4º ano de jornalismo sobre a experiência de desenvolver uma revista.

A publicação intitulada de Bem Viver – Saúde e Equilíbrio da Mulher é uma revista destinada ao público feminino, de 25 a 45 anos, para a classe A e B e com o curso superior completo. “Para chegar a estes dados o grupo fez uma pesquisa com 100 mulheres antes de direcionar o projeto”, explicou Chaves, que no início das atividades se sentiu intimidado em falar sobre assuntos femininos. “Não entendia nada sobre mulher. Com o desenvolvimento do trabalho tive que tentar pensar como elas”, revela.

Com o mercado editorial cheio de opções para revistas femininas, o grupo teve que pensar em um diferencial que justificasse a publicação. “O objetivo da Bem Viver é informar as mulheres e não ser uma revista de dicas como a maioria delas. Além disso, mostra que não precisa ser magra e fazer dietas para ficar bonita”, conta Déborah.

A revista de 76 páginas traz assuntos de qualidade de vida, alimentação, beleza, saúde física e mental e bem estar. Além de falar de sexualidade de modo mais natural e espontâneo. “Na editoria Tabu o espaço é dedicado a assuntos polêmicos. Temas de difícil aceitação pela sociedade são abordados de forma positiva”, diz Chaves.

Para quem está em ano de TCC, Chaves e Déborah contaram a experiência, passaram dicas e tiraram dúvidas dos alunos. Na opinião de Chaves todo projeto será trabalhoso, porém os impressos têm menos assistência da USCS. “Quem escolhe vídeo e rádio, por exemplo, conta com auxílio de edição e ajuda técnica. Já para revista ou livro reportagem não há um profissional direto além do orientador de TCC”, explica Chaves. Embora tivessem limitações, ambos não desanimaram no meio do caminho. “Desde o começo o objetivo maior era tirar 10 e foi o que aconteceu na banca final”, orgulha-se Chaves que não pretende, a princípio, levar a revista a diante.

O grupo gastou aproximadamente de R$3.000 a R$3.500 para fazer o TCC. Se a revista fosse vinculada em bancas de jornal o valor estimado seria de R$15,90 a unidade, um valor considerado alto para uma revista feminina. “Hoje, não é objetivo de ninguém do grupo levar a revista para o mercado, porém esta opção será estudada no futuro. Precisará ser mais estruturada para isto”, conclui Déborah.


Talita Scotto

4 comentários:

Prof. Arquimedes disse...

Texto muito bem escrito e sem erros detectados. Parabens!

Talita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Carolina disse...

É um privilégio termos acesso a experiencias passadas por outros alunos no trabalho de conclusão de curso. Com certeza são válidas para que no decorrer da elaboração do trabalho possamos evitar erros, que já foram cometidos por outros. Enfim, como tudo na vida, é ótimo compartilharmos experiencias. Para eu e meu grupo então, que estamos criando uma revista, de um seguimento totalmente diferente, mas ainda assim uma revista, várias informações passadas pelo grupo da revista Bem Viver foram uma verdadeira alerta. Como por exemplo, em relação a diagramação. O grupo da apresentação levantou um ponto que não tínhamos nos dado conta: prestarmos atenção nas cores e modelos de letras escolhidos, pois não poderá ser uma escolha aleatória e sim justificada. Ainda bem que tivémos aula com o professor Maurício, será necessário fazermos um resgate de suas matérias de aulas passadas.

Eduardo Chaves disse...

Oi Talita,

Muito boas as suas observações a respeito do trabalho. Confesso que a empolgação é tanta na hora de falar sobre o produto que as vezes não nos damos conta de tudo que estamos falando. Na verdade, estavamos alí de corpo e alma mesmo... espero que tenhamos sido transparente o suficiente. Engraçado que depois que eu e a Deborah saímos da sala nós comentamos: "Caramba, falamos muito!".

Mas acho que foi bacana, tanto pra nós quanto pra vocês também.

As observações da Talita deixa bem claro que pelo menos as informações mais importantes sobre o "desafio de encarar um TCC" foram passadas. E isso é o que importa!

Ana Carolina,

Que bom que você gostou da apresentação do trabalho. Fico feliz que vá fazer um trabalho impresso. Se precisar de qq coisa, conte com a gente viu...tanto eu, quanto a Déborah ajudaremos no que for preciso.

Abraços e boa sorte a todos!!!