terça-feira, 26 de agosto de 2008

Pesquisa mostra como a imprensa noticia a violência contra a mulher




O levantamento, que está sendo realizado pela estudante de comunicação social, Edilma Rodrigues, tem como objetivo entender quais critérios o jornalismo utiliza para cobrir o assunto.

A universitária acompanhou por três meses, de novembro de 2007 a janeiro de 2008, num total de 92 dias, as matérias publicadas em dois veículos: Folha de São Paulo e Diário de São Paulo.

No período, saíram 77 notícias na Folha e 79 no Diário que diziam a respeito da violência contra a mulher.

Segundo Edilma, um dado curioso é que na capa só foi publicada uma vez chamada referente ao assunto. Além disso, tem notado que não há discussão sobre o tema entre os formadores de opinião.

A aluna de jornalismo revela também números alarmantes. “No Brasil, dois milhões de mulheres são espancadas por ano, o que significa uma a cada 15 segundos. Enquanto eu falo aqui, imagina quantas já não foram?”

Edilma afirma que para o levantamento, entrevistou alguns jornalistas com intuito de entender como é feita a apuração da notícia. “Queria saber se eles ouvem os dois lados. Alguns saíram pela tangente.”, completa.

A universitária ressalta que vai analisar ainda o modo como a violência contra a mulher foi abordada nos títulos e leads das matérias.

Ela conta por que escolheu o assunto como tese: “Participo de grupos de estudo de gênero há muitos anos. Não é uma coisa nova em minha vida.”

As parciais da pesquisa foram apresentadas aos formandos de jornalismo da Universidade de São Caetano do Sul, na última quinta-feira, 21.

BRUNA DOS SANTOS SERRA

Um comentário:

Prof. Arquimedes disse...

NOme do jornal: Folha de S.Paulo
Reveja uso de aspas antes e depois do ponto final.