quinta-feira, 20 de maio de 2010

Sem pânico! Crises empresárias podem ser controladas

Como resolver uma crise empresarial? O assessor de imprensa, Eduardo Nascimento, especializado em comunicação empresarial, foi à USCS na última quinta-feira (13) dar dicas sobre isso. Ele deu uma palestra explicando passo a passo o que deve ser feito.


O assessor começou falando sobre as principais causas de crise e como a empresa deve se portar diante da situação. Ele comentou que tendo um plano “anti-crise”, toda corporação se sairá melhor diante do inesperado (ou não) ocorrido.


Eduardo enfatizou que a imagem das empresas é muito importante tanto para o público interno e externo. A reputação que elas querem passar para esse público, sempre terá que ser positiva, para criar uma boa imagem e relacionamento, e ter um bom feedback. Mas quando essa imagem passa a ser negativa e chega à mídia, a crise acontece. A imprensa nunca vai perder a oportunidade de divulgar uma crise. “Quanto mais importante e conhecida for a organização, maior a chance de enfrentar uma grave crise de imagem”, disse o assessor.

Após explicar sobre a importância da imagem, deu algumas dicas de como evitar ou sair da crise. Ele diz ser necessário um plano de administração e comunicação para saber gerenciar e abafar esse momento difícil, apresentando planos detalhados e comentando que não pode faltar omissão nessas horas, tem que dar a cara a bater. O assessor ainda mostrou exemplos de crise, como um médico que realizava cirurgia bariátrica de forma ilegal e prejudicou a “Fundação do ABC”, por ser professor da universidade.

Enfim, depois de todo seminário alertando sobre os erros e acertos aos alunos, Eduardo Nascimento comentou que para ser assessor é necessário sempre estar atento e preparado para o que aconteça, pois são nessas crises que o assessor terá que mostrar a competência e seu talento para minimizar, o máximo possível, “as porradas” que a empresa em que trabalha, tomará da mídia.

Diego Boscolo. 4° ano, Jornalismo.

Um comentário:

Arquimedes Pessoni disse...

Belo texto e ótimo título!