quinta-feira, 20 de maio de 2010

Resolvendo uma crise

Felipe Ortega

Seu dia parece tranqüilo, até que um acontecimento fora do normal põe você e toda sua equipe num momento de alerta total. Em meio a uma crise o que eu fazer? È isso que levou o jornalista Eduardo Nascimento, especializado em comunicação empresarial, a comparecer na Universidade Municipal São Caetano do Sul, sala do quarto ano de jornalismo.

A necessidade de uma assessoria de imprensa para uma empresa pode ser fundamental nessas horas de apreensão. Qualquer atitude que possa ser vista como irregular pela imprensa e acabe por prejudicar a imagem da empresa pode ser contornada por alguns aspectos que Eduardo põe em sua palestra.

O preparo cauteloso do material que vai ser passado para o público externo, uma boa relação com seus funcionários e proximidade com a mídia são assuntos prioritários para que uma crise possa ser gerenciada. Toda crise vira notícia quando se trata de uma grande empresa e dificilmente ela será escondida devido ao imenso mundo tecnológico que há hoje em dia. Dessa forma, é possível admitir que praticamente toda organização passará por uma crise ou inúmeras crises, logo estar preparado é a solução.

Um plano de comunicação e fundamental para esse momento. Agilidade, interatividade com a imprensa, abastecendo-a sempre com as informações necessárias, mas tomando sempre o cuidado para evitar desencontro delas, por parte dos agentes que gerenciam a crise, a fim de minimizar a boataria, são coisas que precisam ser colocadas em práticas nesses momentos.

Conhecimento dos veículos de comunicação que você atende e ter um porta-voz habilitado, pessoas com uma certo poder de credibilidades e autoridade deve ser o escolhido, para momentos de pressão e boa troca de palavras com os jornalistas insistentes são necessário para que a crise seja conduzida de forma “tranqüila” pela empresa. Trabalhar como fonte e não como ponto de notícia é o modo como a assessoria deve se manter.A imagem da empresa é no final das contas o essencial, o mais importante.Mesmo que a crise tenha acontecido de forma grande, a preservação dela é fundamental para que a crise não seja o fim da empresa. No final é preciso aprender com a crise.


Eduardo Nascimento, que hoje é assessor de imprensa da Faculdade de Medicina de Santo André, implantou em diversas situações esse plano de gerenciamento de crise. Mostrando durante a palestra na prática sua utilização e utilidade. E deixa claro a importância de haver uma assessoria de imprensa numa empresa. Amenizar estragos e contorná-los de forma que sua imagem seja preservada é o trabalho desempenhado por eles.

Um comentário:

Arquimedes Pessoni disse...

Texto de revista, bem escrito. Apenas corrigindo: o convidado é assessor de imprensa da Faculdade de Medicina do ABC.