quinta-feira, 11 de março de 2010

Ensinando a aprender: a palavra de quem é especialista em educar

Pierluigi Piazzi, especialista em educação, aponta falhas no sistema educacional brasileiro e revela que não é difícil mudar

Apresentar o panorama da educação no Brasil, caracterizá-la por sua importância na formação de um cidadão e ensinar como se deve aprender ou, pelo menos, como desenvolver os estudos da forma correta. E mais: tudo isso com muito humor e descontração. É assim que o professor Pierluigi Piazzi desenvolve suas palestras sobre educação. Além de mostrar dados que comprovam que o sistema educacional brasileiro é falho, o professor fala sobre a internet e sua importância quando usada corretamente e descreve, ainda, a cultura brasileira como principal ponto falho na educação.


Reconhecido pelo currículo de dar inveja, Piazzi é formado em Física (USP) e Química (Escola Técnica Oswaldo Cruz), leciona no Sistema Anglo de Cursinhos e já apresentou seu conhecimento sobre educação nos diversos meios de comunicação, como TV Cultura, Rádios Jovem Pan e Eldorado e Jornais Diário do Grande ABC e O Estado de S. Paulo. Atualmente, Pierluigi Piazzi se dedica a palestrar sobre educação pelo Brasil, em escolas, universidades e cursinhos, sempre de forma interativa com seu púnblico.

Segundo o INAF 2009 – Indicador de Analfabetismo Funcional, 15% dos brasileiros com idade entre 15 e 24 anos sabem ler e escrever, porém sem muita habilidade. São os analfabetos funcionais. Esse número salta para 52% nos brasileiros entre 50 e 60 anos. “A educação no Brasil é falha. O sistema está errado. Precisamos mudar esse modelo e partir para uma educação de primeiro mundo. Assim as coisas começarão a melhorar”, salienta Piazzi.

Partindo desses dados, o especialista sustenta a idéia de que esse modelo educacional é resultado da cultura brasileira. “O problema no Brasil é cultural. As pessoas estudam para as provas, não para aprenderem e isso está errado. Os brasileiros têm que criar o hábito de ler e estudar sempre”, ressalta o professor, que não ignora a internet e valoriza sua importância quando utilizada corretamente.

“Sonho em mudar a educação brasileira, falha, na educação finlandesa, de qualidade. É difícil, mas não impossível”, conclui Piazzi que sempre ao final dos discursos indica três importantes passos. O primeiro, criar o hábito de estudar. O segundo, moderar a utilização dos aparelhos virtuais e, por fim, incluir a leitura na rotina. São pequenas dicas que podem resultar em grandes melhoras.


Isaac Ramiris
Assessoria de Imprensa
(11) 1234-5678

EDITORIAS E VEÍCULOS SUGERIDOS


Editorias de educação dos veículos da grande mídia


O Estado de S. Paulo
Folha de S. Paulo
Diário do Grande ABC

Véículos segmentados
Revista Nova
Revista Educação
Canal Futura
Portal Educação
Clickeducação
Guia do Estudante
Revista Enem
Assessorias de Imprensa de escolas, cursinhos e universidades

Um comentário:

Arquimedes Pessoni disse...

Muito bem feito, parabéns!