quinta-feira, 19 de março de 2009

Jornalista Andréa Brock visita a USCS para falar sobre assessoria no setor público

Mariana Carrillo


Trabalhar em assessoria de imprensa tem as suas peculiaridades, e foi com o objetivo de apresentar aos alunos esse lado do jornalismo que, na última quinta-feira, 12, a jornalista Andréa Brock foi à USCS falar a respeito de assessoria de comunicação no setor público.

Neste ano de 2009, Andréa começou a exercer o cargo de assessora técnica de comunicação do gabinete do prefeito de São Caetano do Sul, José Auricchio Jr. Já com experiência no setor público, Andréa trabalhou na prefeitura de São Bernardo do Campo, passando por áreas que iam de redatora a diretora de comunicação.

Dando início à palestra, a assessora perguntou quem havia decidido qual área do jornalismo gostaria de seguir e comentou não saber o que queria na época em que estudava, mas que as coisas “foram acontecendo”, afirmou.

Para exemplificar como foi o seu trabalho na prefeitura de São Bernardo, Andréa trouxe cases e ressaltou as dificuldades que passou, como quando criou os projetos do CD e DVD Formação Musical em São Bernardo do Campo, que lhe rendeu prêmio e uma matéria na revista Rolling Stone. “Eu não tinha idéia do que era, então juntei os grupos musicais, coloquei todos no estúdio e falei ‘cantem, cantem! Podem cantar o que quiserem’”; e só depois “descobriu” o chamado direitos autorais.

Alguns dos projetos que implantou em São Bernardo, Andréa pretende trazer para a cidade vizinha, tendo em vista os resultados positivos que obteve. “Alguns problemas eu achava que só tinham em São Bernardo, por ser uma cidade grande, mas quando vim para cá, percebi que existiam as mesmas dificuldades, como a reclamação, por parte da população, da falta de comunicação com a prefeitura”.

Andréa disse querer “aproveitar” a influência de Auricchio, por ter sido escolhido presidente do Consórcio Intermunicipal, para ampliar para as cidades do ABC alguns projetos “pessoais”: mais ações em favor dos animais - a jornalista atua na área de defesa dos animais e faz parte da ong Clube dos Vira-Latas. Dentre alguns de seus objetivos, ela pretende que todas as cidades passem a castrar seus animais, “uma cachorrinha que está grávida não vai parar na divisa entre Santo André e São Caetano e dizer: ‘bom, aqui eu não posso ter meus filhotes, é outra cidade’”, brincou.

Quando aberto a perguntas, os alunos se interessaram em saber como fica a relação de trabalho quando se duvida da integridade de seu assessorado, quais foram os maiores problemas que ela identificou quando chegou na prefeitura de São Caetano e o professor Arquimedes pediu algumas dicas para os alunos ingressarem no mercado. Andréa encerrou afirmando que se encontrou quando entrou para a assessoria de imprensa.

Um comentário:

Prof. Arquimedes Pessoni disse...

Muito bom texto, parabéns!