quinta-feira, 19 de março de 2009

Cadê o título?

Por: Maria Beatriz Pegoraro

A visita da assessora de imprensa Andrea Brock no 4° ano de jornalismo foi uma demonstração de um trabalho de muitos anos, principalmente pela prefeitura de São Bernardo do Campo.

Atualmente, Andrea trabalha como assessora da prefeitura de São Caetano do Sul, e, diretamente com o Prefeito José Auricchio Junior, querem implantar na cidade alguns dos projetos que deram resultados em São Bernardo.

Por meio de slides, Andrea mostrou que o site da prefeitura de São Caetano precisa passar por reformas, pois é exatamente o canal que o munícipe irá utilizar no caso de alguma dúvida ou necessidade de serviço. Para Andrea, se um morador quer pagar o IPTU sem o carnê, o site deve obrigatoriamente fornecer uma segunda via. Estas e outras mudanças ocorrerão na home page da cidade.

O papel do assessor num órgão público implica muito mais na forma em que a população vê o serviço, do que propriamente atender o prefeito e vereadores. Tudo deve ser rigorosamente pensado, já que em se tratando de verbas públicas, não se pode simplesmente tirar verba de um lugar e transferir para outro.

Segundo a assessora, quando um projeto está em andamento, é preciso saber se há dinheiro suficiente para realizá-lo e ainda sim, preparar-se para possíveis surpresas ao longo do andamento. Foi o caso do projeto com crianças de baixa renda de São Bernardo. O prefeito havia pensado em realizar um projeto musical com estas crianças, que além de cantar, deveriam tocar os diversos instrumentos da orquestra.

Após muito tempo de ensaios e aulas, Andrea pensou em gravar um CD e um DVD com a apresentação, mas não contava com a obrigatoriedade dos direitos autorais, já que as músicas não eram de domínio público. Porém, como desistir de um projeto assim? Não havia meios, se não barganhar um bom preço para conseguir expor a obra.

Outro ponto interessante, é que a assessora não se preocupa somente com a informação em si, ela também pensa na cidade como um todo. É o caso dos cães vira-latas que se multiplicam pela cidade inteira.
Andrea trabalha para que isso mude e não com as carrocinhas, e sim um atendimento sério, que protege os animais e ainda sim, possa haver um sistema de castração para diminuir a procriação desenfreada de cães e gatos.

Quando surge a pergunta se ela trabalharia com corruptos, ou o que ela faz se ocorre algum tipo de fraude no sistema público, Andrea diz que simplesmente não trabalha com quem ela não confia, e que quando surge algum fato de que não gosta, vai logo dizendo o que acha e não acha correto.

Antes de sair da prefeitura de São Bernardo, Andrea se preocupou em deixar a cidade limpa de outdoors em locais que poluem a paisagem. Para ela, é preciso pensar em locais estratégicos, mas sem tirar a beleza de uma praça, por exemplo.

Segundo Andrea, ainda há muito que fazer com o setor de comunicação em São Caetano, já que ela trabalha aqui há pouquíssimo tempo. Mas já está preparada, pois diz saber que por ser uma população mais elitizada, com certeza haverá mais cobrança por parte da comunidade. Com certeza, projetos e vontades de melhoria não faltarão.

Um comentário:

Prof. Arquimedes Pessoni disse...

Bom texto, faltando apenas o título e dizer quando foi a palestra...